Satopê - Jogo de cartas educativo

Satopê é um jogo de cartas desenvolvido na disciplina de projeto 2 – Planejamento da PUC-RIO em dupla com Andrea Muniz. O jogo foi projetado para ensinar as crianças de São Tomé e Príncipe como a mudança de pequenos hábitos pode evitar certas doenças graves. O jogo conta a história do cientista malvado Dr. Palmeira que manda seus monstros malvados (que são os agentes das doenças) atacarem as crianças e elas devem evitar usando as cartas antídotos. A mecânica foi criada para que possa ser usado qualquer tema dentro do jogo, incentivando as crianças a criarem seus próprios jogos. O projeto foi selecionado para aparecer na sexta semana do design da PUC-RIO. A unicef de São Tomé e Príncipe também se interessou e o mesmo está em processo de implementação no País.
Arte: Andreia Muniz

O Problema
Desenvolver um jogo educativo para são Tomé e Príncipe.

As Limitações
O país não tem tecnologia para um projeto digital, as famílias de lá são pobres e não tinha condições de ter um computador.

As soluções
Desenvolver um jogo de cartas, porque durante a nossa pesquisa vimos que já era comum das pessoas que moravam lá jogarem jogos de carta, assim a aceitação seria maior.
O jogo de cartas ensina de forma ludica e divertida para crianças como elas devem se precaver para evitar algumas doenças que predominam no país mudando apenas alguns hábitos do dia a dia.
Tivemos que estudar a mudança de hábitos porque o país também não tinha material e remédios para tratar as doenças, sendo necessário ensinar a prevenção das mesmas.

“Como eu ajudei”
Fui responsável por toda a pesquisa do projeto, criação da mecânica e narrativa por traz do projeto.

Lições Aprendidas
A mecânica precisa de alguns ajustes e precisa de novas incrementações.
O projeto ganhou um prêmio, foi escolhido para a semana de design da PUC-Rio e foi escolhido pela unicef para ser levado a são tomé e príncipe,